Buscar
  • Sandra Freitas

Desvendando a Química - Por que choramos ao cortar a cebola?

Quem nunca cortou uma cebola e se viu chorando involuntariamente? Pois é, um dos temperos queridinhos da culinária, além de deixar a comida saborosa, faz bem para a nossa saúde e contém nutrientes como cálcio, fósforo e vitamina C.




Quando cortamos a cebola, as estruturas desse vegetal são quebradas e é liberada enzimas chamadas amilase e um grupo de compostos chamado de sulfóxidos-S-alquenil cisteína. Entre os compostos formados, há os ácidos sulfínicos, que são bem instáveis e logo convertem-se no sulfóxido de tiopropanal, que é o gás da lágrima. Esse gás que é volátil, entra em contato com a umidade de nossos olhos e transforma-se em uma espécie de ácido bem fraco, que causa o ardor nos olhos. Assim, como um mecanismo de proteção, as terminações nervosas das córneas fazem as glândulas lacrimais produzirem as lágrimas. Contudo, isso só piora a situação, porque há mais água para reagir com o sulfóxido de tiopropanal e formar ainda mais ácido.


Mas fique tranquilo, pois existem algumas formas de driblar essas reações:

  • Lave a cebola à medida que a cortar: porque o tiocomposto se dissolve, reagindo com a água e, consequentemente, sua concentração na cebola ficará menor.

  • Deixe a cebola por, pelo menos, duas horas na geladeira antes de cortá-la: a diminuição da temperatura faz com que a reação ocorra em velocidade menor

  • Use um ventilador: esse aparelho leva embora todos os gases gerados durante o corte da cebola e impede que cheguem até os olhos;

Assim você poderá continuar aproveitando esse vegetal e não sofrerá mais com as lágrimas :)




Fonte de pequisa: Aronofsky,A.Salutogenese:zu entmystifizierung der gesudheit.Tubingen,1997.222p

22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo